Image hosted by Photobucket.com
3.10.07
 

SUBSTRATUM (CIMP 359), apanha Stephen Gauci em trio com Michael Bisio e Jay Rosen, parceiros de outras sessões na CIMP e na Cadence Jazz Records. Bob Rusch, o produtor, procura rentabilizar a presença dos músicos que convida para gravar na sua Spirit Room. E faz muito bem, como se pode perceber através da sequência de sessões em que um mesmo músico pode aparecer, agora como líder, a seguir como sideman. Esta é uma solução que, além de interessar ao negócio do produtor, é vantajosa para os músicos, que assim vêem ampliadas as oportunidades de registar e divulgar o seu trabalho, e ao mesmo tempo interessante para o ouvinte, pois permite abrir novas perspectivas de audição. Foi assim que, na mesma tarde, para o álbum CIMP 360: Circle This, num momento Gauci apareceu a fazer par com o saxofonista Avram Fefer no Michael Bisio Quartet; e, daí a umas horas, Bisio passava à posição de sideman, com Gauci a liderar o mesmo grupo, embora sem Avram Fefer, e a contribuir com onze composições originais, entre tempos lentos e médios, para Substratum. Dois coelhos de uma cajadada, portanto.
Stephen Gauci, ainda mal entrado nos 40, tem um som de tenor robusto, quente e com arestas por limar, capaz de agradar a ouvidos adeptos de sonoridades mainstream, como aos que anseiam por ir mais além, pelo risco da aventura. Antigo aluno de Joe Lovano e George Garzone, Gauci tem tido uma actividade febril nos últimos anos, desdobrando-se em concertos e gravações. Falta-lhe ainda o reconhecimento do seu valor por parte do público e da crítica, o que já está a começar a acontecer. Note-se que, além deste grupo, Gauci, que já andou ao lado de Joe McPhee, Sabir Mateen, Daniel Carter e Tony Malaby – para citar apenas expoentes da mesma disciplina – tem estado a trabalhar no duro com outros trios, um deles inclui Reuben Radding e Todd Capp; outro, Jeremy Carlstedt e Todd Nicholson; e ainda com um quarteto no qual figuram Nate Wooley, Ken Filiano e Lou Grassi.
Ideias não faltam a este saxofonista de Brooklyn, Nova Iorque, assim como uma apurada noção do tempo e do espaço para as pôr em execução. Admiro a sua capacidade de dizer de si, agora com suavidade, a seguir em explosões de energia, síncopes, silêncios, frases curtas e incisivas entrecortadas por outras mais longas, a puxar à introspecção. Bisio e Rosen andam sempre por perto, criam tensão e respondem às inventivas do líder. De swing irresistível, circulam à volta e ao lado do tenor, sem se atravessarem à sua frente. Assinaláveis no som do trio são as inesperadas mudanças de velocidade, a elasticidade no traçado das vias principais e secundárias, a agilidade e a cobertura de toda uma vasta paleta emocional. Estas características, associadas ao apurado sentido de composição e à expressividade de Stephen Gauchi dentro e fora dos limites formais das estruturas, fazem de Substratum outro dos grandes CIMP deste ano.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • Arthur Doyle plus 4 - Alabama Feeling Arthur Doy...
  • Novas na NotTwo Records, de Marek Winiarski, o n...
  • O Peter Brötzmann’s Chicago Tentet saiu há pouco ...
  • Agora, que passou a ter periodicidade irregular, a...
  • No Avant Garde Project (AGP 69 - flac), Improvisa...
  • Variable Geometry Orchestra - Stills (cs 100)
  • Steve Lacy 6, We See - Thelonious Monk Songbook.St...
  • Rodrigo Amado Quartet - Live at ZDB Gallery, Apri...
  • The Music Improvisation CompanyDerek Bailey (guita...
  • Italian genre-smashing free-form experimentalists ...

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger