Image hosted by Photobucket.com
8.8.07
 

[CartazJazzemAgosto2007.jpg]

Jazz em Agosto - Lisboa, 3 a 11 de Agosto de 2007
Fundação Calouste Gulbenkian

Segundo fôlego


«ORNETTE: MADE IN AMERICA», 1985, SHIRLEY CLARKE (EUA)

9 AGOSTO QUINTA 18h30 SALA POLIVALENTE DO CAMJAP
Elaborado ao longo de 20 anos e concluído em 1985 pela cineasta Shirley Clarke (f.1997), este documentário foi organizado a partir de captações footage, revelando o universo criativo de Ornette Coleman através dos seus concertos, amigos e admiradores, incluindo entrevistas e fotografias. Veremos Coleman com a sua Prime Time Band – que tivemos oportunidade de ouvir em Portugal, no Jazz em Agosto de 1988 – com uma orquestra sinfónica, e a tocar com uma lista de personalidades como William Borroughs, Don Cherry, Charlie Haden e Bryon Gisin. Num filme de 80 minutos exibido pela primeira vez em Portugal, descobrimos também Coleman em conversa com o seu filho Denardo, com 12 anos - quando este começou a tocar com o pai -, em viagem e nos palcos. O filme foi lançado recentemente em DVD para coincidir com os Grammy Awards 2007, onde o músico ganhou o Prémio Lifetime Achievement. Trata-se de uma obra que é ao mesmo tempo um registo notável da carreira de um dos músicos mais inovadores de sempre, e um documento essencial para se compreender a história do jazz e o dinamismo criativo que se viveu nos anos 60 e 70.

JOE FONDA’S BOTTOMS OUT «LOADED BASSES» (EUA, ALEMANHA)
Joe Fonda, contrabaixo Claire Daly, sax barítono Joe Daley, tuba
Gebbard Ullmann, clarinete baixo Michael Rabinowitz, fagote Gerry Hemingway, bateria

9 AGOSTO QUINTA 21h30 ANFITEATRO AO AR LIVRE
Este é o novo projecto de Joe Fonda, um dos mais talentosos contrabaixistas da actualidade, antigo companheiro de Anthony Braxton e instigador de muitos projectos. Nesta formação atípica e original revela-se o talento de Joe Fonda enquanto compositor, privilegiando-se narrativas com baixos, num grupo dominado por instrumentos de registo baixo. O único registo discográfico deste grupo é “Loaded Basses”, da independente nova-iorquina CIMP, e foi produzido por Marc D. Rush em 2006.

«MY NAME IS ALBERT AYLER», 2005, KASPER COLLIN (SUÉCIA)

10 AGOSTO SEXTA 15h30 SALA POLIVALENTE CAMJAP
A exibição do filme de 79 minutos do sueco Kaspar Collin contará com a presença deste realizador em Lisboa. O filme traça a deambulação de Albert Ayler (1936-1970) a partir da sua terra natal, Cleveland, até à Suécia e Nova Iorque, registando entrevistas com os seus pais, o baterista Sunny Murray, e o seu irmão Donald Ayler. Um dos mais importantes e inovadores saxofonistas do free jazz, desaparecido aos 34 anos num aparente suicídio que permanece misterioso, Ayler gravou na Suécia em 1962 o seu primeiro disco. Foi partindo da sua estadia na Suécia dos anos 60 que Collin realizou em 2005 este documentário, estreado no ano seguinte e alvo, desde então, de uma recepção entusiástica nos festivais de cinema, pelo seu rigor e ineditismo.

CONFERÊNCIA POR ORNETTE COLEMAN (EUA)

10 AGOSTO SEXTA 18h30 AUDITÓRIO 3
Ornette é um pensador e um excelente comunicador. A sua conferência, sem tema específico, versará as suas concepções musicais, num sentido mais alargado.

QUARTET NOIR (SUIÇA, EUA, FRANÇA)
Urs Leimgruber, sax tenor, soprano Marilyn Crispell, piano Joëlle Léandre, contrabaixo Fritz Hauser, bateria

10 AGOSTO SEXTA 21h30 ANFITEATRO AO AR LIVRE
O oitavo concerto do Jazz em Agosto é uma estreia em Portugal. A associação destas quatro personalidades revelada no Quartet Noir aponta para um grupo de culto com raras aparições, que existe desde 1998. Dois homens e duas mulheres ao serviço da criação musical e que apenas dispõem de dois discos na canadiana VICTO. O mais recente é “Lugano”, gravado ao vivo para a Rádio Suiça em 2004, um continuum dividido em três partes.

JOËLLE LÉANDRE (FRANÇA)
Joëlle Léandre, contrabaixo, voz

11 AGOSTO SÁBADO 15h30 SALA POLIVALENTE CAMJAP
O derradeiro dia do Jazz em Agosto inicia-se com uma das mais reputadas contrabaixistas europeias – Joëlle Léandre, a solo. Neste concerto, Joëlle tocará peças escritas para si por compositores contemporâneos que viram nela a intérprete ideal – Giacinto Scelsi, John Cage, Phillipe Hersant, José Luís Campana. Conheceremos, ainda, Léandre enquanto improvisadora que compõe, como ela própria se define, e teremos oportunidade de ouvir os seus duetos consigo própria, ou seja, da sua voz com o seu contrabaixo.

TIMBRE (EUA, ALEMANHA, ÁUSTRIA)
Lauren Newton, voz Elisabeth Tuchmann, voz Oskar Mörth, voz
Bertl Mütter, voz, trombone

11 AGOSTO SÁBADO 18h30 AUDITÓRIO 2
Este grupo vocal à capela define-se como um organismo vivo que materializa som e efeitos mágicos. Com uma longa relação de vários anos, Timbre conduz-nos ao inesperado, criando um consenso de interacção vocal através de criativas composições, mas concedendo sempre espaço alargado à improvisação. Um passo realmente para a frente na sua área e onde as vocalizações, dado o seu supremo apuramento técnico, provocam tanto o espanto dos ouvintes como o dos próprios músicos. É uma longa relação a destes músicos, especializados em intercâmbios de voz expressos numa via experimental e criativa. Um dos seus últimos registos de 2003, “Timbre Plus”, conta com a participação do baterista Fritz Hauser, do saxofonista Urs Leimgrubber e da contrabaixista Joëlle Léandre.

ORNETTE COLEMAN QUINTET (EUA)
Ornette Coleman, sax alto, violino, trompete Tony Falanga, contrabaixo Charnett Moffett, contrabaixo Al Macdowell, baixo eléctrico Ornette Denardo Coleman, bateria

11 AGOSTO SÁBADO 21h30 GRANDE AUDITÓRIO
O concerto mais esperado: o histórico saxofonista, em quinteto. Depois de surpreender os apreciadores com «Sound Grammar», um registo de 2005 live em Ludwigshafen, na Alemanha, e que registou o aplauso unânime da crítica, Ornette Coleman continua a ser um dos mais importantes inovadores vivos do jazz. Coleman, que não gravava há dez, demonstra uma frescura inexcedível aos 77 anos de idade, tocando categoricamente a sua música, única. Os mais recentes concertos na Europa e EUA têm sido triunfais. Dois contrabaixistas, Tony Falanga e Charnett Moffett, Al MacDowell no baixo eléctrico e Denardo Coleman, filho de Ornette Coleman, na bateria. Coleman extravasará, como sempre, do seu saxofone alto para o trompete e o violino.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • Paul Rutherford (1940-2007) Morreu o grande trombo...
  • Na Tokafi, entrevista com Luther Thomas (saxofone ...
  • Transcorrida a primeira parte do Jazz em Agosto/2...
  • Friedrich Gulda & Ursula Anders - Gegenwart (ERP, ...
  • Bill Evans, Emergence. Como o título sugere, a com...
  • Próximos lançamentos da ESP-DISK, em Setembro:...
  • Pirouet Records
  • O trabalho do artista sonoro Jorge Mantas, aka The...
  • Na rubrica Jazz ao Vivo!, do programa Um Toque de ...
  • ZU - Live in Helsinki, 2003. Imaginativa solução d...

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger