Image hosted by Photobucket.com
6.6.08
 

Photobucket

De Tim Hagans tem-se dito muita coisa, boa e menos boa. Que tem um som de trompete nítido e brilhante, preciso no tempo e no recorte das figuras, ora redondo e macio ora acutilante; mas que foi amolecendo com o passar dos anos, entregando-se conformadamente a um certo ramerrame que redunda as mais das vezes em mais chuva no molhado. Nem tanto ao mar nem tanto à terra, diria, pois sendo embora verdade que o arrojo e a chama têm andado algo arredados do discurso hagansiano, as qualidades de compositor e de trompetista improvisador, o saber de experiência feito e a capacidade de surpreender pela positiva, esses permanecem intactos, e se não o vemos a cruzar os céus em voos rasgados, é possível encontrá-lo com os pés bem assentes na terra, a seguir uma via que talhou de há uns anos a esta parte, que passa por afirmar o seu personalizado som multicolor dentro da corrente dominante do jazz actual, marca que lhe ficou colada à pele desde os tempos em que integrava a orquestra de Stan Kenton. Vem isto a propósito de Alone Together, recente realização de Tim Hagans à frente de um quarteto clássico-progressista que de imediato salta à vista pela qualidade nominal: Marc Copland, piano; Drew Gress, contrabaixo; Jochen Rückert, bateria. Mas nem só de nomes vive o produto. Edição de 2008 da alemã Pirouet Records, Alone Together transpira refinamento emocional, expresso de forma intensa, por vezes ao rubro, outras vezes com suavidade baladeira que convoca a carga melodramática que cada caso reclama. O trio de suporte comunica entre si e gere com saber e agilidade todas as nuances, variações cromáticas e mudanças de ambiente, interpretando com inteligência e sensibilidade o que em cada momento Hagans e Copland pretendem enunciar, sublinhar ou apenas sugerir. Escutar a precisão do trabalho colectivo sobre as quatro composições originais de Marc Copland (See You Again; Not Even the Rain; Sweet Peach Tree; e Over and Back), ou ouvir pela enésima ou pela primeira vez o quarteto discorrer sobre clássicos intemporais como You Don't Know What Love Is (D. Raye/G. Paul), Alone Together (H. Dietz/A. Schwartz), ou Stella by Starlight (V. Young), será, em qualquer dos casos, uma experiência iniciática de mais que provável satisfação. Distribuição lusa pela Mbari.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • SIGNAL TO NOISE, THE JOURNAL OF IMPROVISED & EXPER...
  • A maior mostra de música portuguesa realizada até ...
  • Oktave – Die Buffetmusik [OTR045]. Denis Borisov e...
  • Novos podcasts no Freemusic: track #105: Tenor Ma...
  • nord/est - ijslandgnol [adz007] 3 pieces recorded ...
  • John Zorn Presents the Aleph-Bet Sound Project Jun...
  • krill.minima – urlaub auf balkonien Hipnotismo em ...
  • Uma das mais importantes reedições dos últimos tem...
  • OUTRAS PELES Exposição individual de Marcel.lí Ant...
  • Archie Shepp: The Original Fire Music - NPR Music ...

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger