Image hosted by Photobucket.com
1.3.08
 

Monkey-Pockie-Boo está longe de pertencer à melhor safra de Sonny Sharrock, que se há-de buscar em Black Woman e em Ask the Ages, com uma volta pelo extenso trabalho com o grupo Last Exit. É um facto inelutável que Linda Sharrock enche demasiado a panorâmica. Teria sido linda, isso sim, se tivesse moderado um pouco o gorjeio e dado passagem ao marido, que, cavalheiro, a deixou completamente à solta para endoidar à vontade. E se ela se destemperou… Depois – segundo problema – a secção rítmica também não ajuda a tornar negligenciável o factor Linda, mortinha para se atravessar no caminho de toda a gente. E não houve quem a tivesse calado ou dado uma revista para ler ou ver os bonecos. Os franceses Beb Guérin, contrabaixo, e Jacques Thollot, bateria, também não estão em dia sim, patinam um bocado, sem saber bem para onde ir, cada um à espera que seja o outro a desatar o nó em que se enrodilharam. Entretanto, a meio da viagem, o barco adorna perigosamente e só não vai ao fundo porque Sonny, no pouco que mostra daquilo que fez dele o príncipe negro da guitarra eléctrica free, segura uma ponta daqui, outra dali, e a nave lá segue torcida e a meter água até ao porto mais próximo. Sendo assim, terá valido a pena? Sim, pela terceira daquelas razões. Sonny Sharrock não salva totalmente esta curta sessão – 27th Day (16:55); Soon (8:00); Monkey-Pockie-Boo (8:55) – mas a sua arte de tocar guitarra, embora obnubilada (também se perde a tocar slide whistle, espécie de apito com vara, que não lembraria a ninguém trazer para aqui), espreita de quando em vez, e então é como aqueles dias escuros em que o sol por momentos aparece por entre as nuvens para nos aliviar o peso do spleen. Recomendável? Sim, a quem já conheça e goste de Sonny Sharrock, ou como exemplo típico de sessão BYG Actuel de finais de 60, princípios de 70, com muita freakalhada à mistura, numa onda de peace and love e vale tudo. Um passo em falso? Não tanto, porque pesem embora as excrescências, há aqui matéria musical com interesse, embora sem comparação com outras obras de Warren Harding Sharrock. Para principiantes, talvez a reedição em CD de Monkey-Pockie-Boo (BYG Actuel/Affinity, 1970; Sunspots/Abraxas, 2002) seja de evitar, pois é bem provável que lhes faça apetecer pôr-se a milhas e nunca mais quererem sequer ouvir falar de Sonny Sharrock, ou começar a fazer corruptelas com o apelido do senhor, o que é de evitar, quanto mais não seja por respeito aos grandes artistas mortos. Se pudesse, ficava só com o som das partes de guitarra e o resto dava ao gato.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • Myra Melford no Jazz on 3! A pianista presta homen...
  • ALL ABOUT JAZZ - NEW YORK - # March 2008On the Cov...
  • A 4 de Março sai o novo disco dos Spring Heel Jack...
  • TrianguliZona - Flossy [Test Tube # 113] Abaixo da...
  • o lugar das palavras [Edward Hopper, Sun in an Em...
  • Sleeping Beauty. Sun Ra acessível e apto à satisfa...
  • A kikapu fechou portas.
  • Se o assunto é drones ou dark ambient (não demasia...
  • D'Autres Cordes é uma micro-editora gaulesa de fu...
  • A espanhola Fresh Sound Records juntou o que o tem...

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger