Image hosted by Photobucket.com
16.12.06
 

Já tinha lido encómios vários, mas ainda não me tinha posto no mais recente disco de Neil Young, Living With War (Reprise Records), o que só esta manhã aconteceu. Bela malha de rock'n'roll, sim senhor, grandes canções com a marca de Young, guitarras em superior distorção, coros nos refrões, secção ritmica potente, tudo como tinha que ser. O power geral é o do Crazy Horse (Rust Never Sleeps...), reconhece-se às primeiras espiras - como dantes se dizia -, embora sem Frank "Poncho" Sampedro, Billy Talbot e Ralph Molina.
Living With War é um disco politicamente empenhado, cheio de ferroadas certeiras no couro do cowboy indecente Bush ("Let's impeach the president for lying") e na puta da guerra que o bronco engendrou, sem esquecer o abandono a que votou New Orleans antes, durante e depois do Katrina. "What if Al Qaeda blew up the levees?/Would New Orleans have been safer that way/Sheltered by our government's protection?". Um libelo contra a miséria moral, política e social em que a América mergulhou e de onde penosamente parece querer emergir. Neil Young é canadiano, e, dirão alguns, não se deveria meter nestes assuntos, "vá mas é prá terra dele". Claro.
Depois do aneurisma que o ia mandando para outro lado, é um prazer reencontrar Neil Young eléctrico (em sentido real e figurado), ainda por cima numa forma e com uma energia (gravou as nove canções em seis dias) de que jamais suspeitaria. Fade out? ainda é cedo, diz ele. Kick out! E diz desta maneira! Neil Young, guitarras, harmónica, voz; Rick Rosas, baixo; Chad Cromwell: bateria. Living With War.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • Na capa, os space cowboys Comets On Fire (reclama...
  • Malcolm Goldstein (foto polansky 2005)
  • A nossa muito amiguinha Ayler Records, do Pai Nata...
  • Amadeu Z e Dada Rádio tão rolando electrojazz, hip...
  • - John Coltrane: You Know, Albert, I recorded an a...
  • Um disco muito bonito (o mais bonito) de Oliver Ne...
  • Just for a day
  • Sei Miguel no Sonic Scope Festival 2005, Lisboa (e...
  • Nem seria preciso ouvir Spiritualized, do Lisbon I...

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger