Image hosted by Photobucket.com
3.7.08
 
COMA é a sigla de California Outside Music Associates. Depois de Shrubbery, segundo disco desta associação cultural e recreativa sob a forma de trio, com John Vaughn (saxofones, percussão e theremin), Zone (violoncelo, baixo eléctrico e percussão) e Dax Compise (percussão), chega o terceiro disco, Big Words, na Edgetone Records. Está de volta a mesma vivacidade aplicada no primeiro disco homónimo e no segundo, Shrubbery, tal como o exercício nos limites do precipício. Se a escorregadela e estatelamento ao comprido não aconteceu antes, também agora o COMA soube contornar os obstáculos, conseguindo concretizar musicalmente o potencial que tinham deixado em bruto no capítulo anterior. Sopros, vozes, cordas electrificadas, theremin e percussão, misturam-se livremente em composições instantâneas cuja euforia e irrequietude geral me levam a dizer preto no branco que são impróprias para quem só se governa com doces melodias. O primeiro tema, 10 minutos a rasgar pano, é o mais frenético e chega a cortar a respiração, de tão intenso e incisivo. Dali para a frente as coisas acalmam substancialmente, dando lugar a ambientes de disposição variada, que por vezes evocam o Revolutionary Ensemble, de Leroy Jenkins, Sirone e Jerome Cooper. Fora isso, embora com resultados desiguais e um ou outro aspecto menos conseguido, Big Words, se nem sempre é big, tem pelo menos o condão de entreter satisfatoriamente o ouvinte com um discurso que prende a atenção e a que apetece regressar.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • The Green Kingdom comemora o primeiro aniversário ...
  • coen oscar polack na narrominded psychic investiga...
  • Open Ears MusicAdventure Jazz & Improvised MusicA...
  • Mike Patton, voz camaleónica de uma vastidão de pr...
  • González's Renegade Spirits with Famoudou Don Moye...
  • A nova improvisação electroacústica japonesa vai d...
  • Peça única (22’) de suave e lenta construção, num ...
  • Já ouviram falar no Conet Project? E em numbers st...
  • WOODS - 05.07.2008 Parágrafo, Cais do Ginjal, Caci...
  • nOnsOnsÓsOns - 2us [alg041]

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger