Image hosted by Photobucket.com
11.4.08
 

Photobucket

Marée Noire, peça de música electroacústica do compositor improvisador e cineasta e videasta francês Samuel Sighicelli, nascido em 1972. Com formação académica em piano (Primeiro Prémio do Conservatório Nacional Superior de Paris, em 1997, tem no curriculum extenso trabalho com a Orchestre National de Lyon, The Ina-GRM, e em diversos ensembles, como o Court-circuit, 2e2m, Ictus, l’Itinéraire, Icarus, Percussions de Strasbourg; como improvisador, nos grupos Sphota e Caravaggio, de que fazem parte Bruno Chevillon, Benjamin de la Fuente e Eric Echampard.
Marée Noire, o disco (edição d’Autres Cordes, 2008), nasceu de uma encomenda do Institut National de l’Audiovisuel, através do Groupe de Recherche Musicale de Paris, como filme em suporte vídeo e banda sonora quadrifónica, sobre textos de Roland Barthes, Gaston Bachelard, Karl Marx, Henri Michaux e outros autores. A obra, composto de diversos aproveitamentos sonoros, equilibra movimento e estatismo, invenções e reinvenções acústicas e outras recuperações sonoras trabalhadas a partir de elementos de música concreta, como sons do mar. Referencia os aspectos negativos do petróleo, fazendo ressaltar os aspectos poéticos de um mundo simultaneamente movido e cercado pelo petróleo. Força motriz e desgraça colectiva simbolizadas nas texturas granulares tempestuosas, nos drones que se entrechocam e nas grandes estruturas para-industriais à escala da maquinaria de exploração e transporte do petróleo. Paisagem metálica onde o erro humano ou o acaso têm efeitos devastadores. Do outro lado, encontram-se sons de aeroportos, tráfego, recombinados em estúdio com piano, órgão sintetizador, sampler, com o contrabaixo e baixo eléctrico de Bruno Chevillon, que se junta a outras fontes, como percussão sobre madeira, plástico, tudo sujeito a uma conveniente mistura e montagem digital para que tudo fique no ponto. A estrutura da composição traduz o compromisso inteligente entre a tradição electroacústica ocidental, tal como se estabeleceu ao longo do Séc. XX, e o olhar arguto sobre a moderna música improvisada de feição europeia, que respira uma atmosfera sonora inspirada na música contemporânea, no ruidismo digital e no minimalismo. Não lhe faltam argumentos para convencer. Resta então um trabalho meticuloso sobre o som enquanto matéria-prima, que impressiona favoravelmente enquanto proposta poético-musical com sentido e validade. Produção de Samuel Sighicelli e Franck Vigroux.

 


<< Home
jazz, música improvisada, electrónica, new music e tudo à volta

e-mail

eduardovchagas@hotmail.com

arquivo

Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Junho 2011
Maio 2012
Setembro 2012

previous posts

  • Jamendo: pastar até vir a mulher da fava-rica... ...
  • Quinta 10, 23h00, trio electroacústico no Chapitô,...
  • tube'116 Pocka - Wanderweg test tube news ~ #015 ...
  • RogueArt Scott Fields Ensemble - We Were the Ph...
  • Le Cool Lx #144
  • BATTITI, na RAI, Radio 3
  • Somem-se os dois posts anteriores e o que é que dá...
  • A história é conhecida e teve cobertura no New Yor...
  • Improvised Music From Japan, Vol. 5
  • FIMAV/2008

  • links

  • Improvisos ao Sul
  • Galeria Zé dos Bois
  • Crí­tica de Música
  • Tomajazz
  • PuroJazz
  • Oro Molido
  • Juan Beat
  • Almocreve das Petas
  • Intervenções Sonoras
  • Da Literatura
  • Hit da Breakz
  • Agenda Electrónica
  • Destination: Out
  • Taran's Free Jazz Hour
  • François Carrier, liens
  • Free Jazz Org
  • La Montaña Rusa
  • Descrita
  • Just Outside
  • BendingCorners
  • metropolis
  • Blentwell
  • artesonoro.org
  • Rui Eduardo Paes
  • Clube Mercado
  • Ayler Records
  • o zurret d'artal
  • Creative Sources Recordings
  • ((flur))
  • Esquilo
  • Insubordinations
  • Sonoridades
  • Test Tube
  • audEo info
  • Sobre Sites / Jazz
  • Blogo no Sapo/Artes & Letras
  • Abrupto
  • Blog do Lenhador
  • JazzLogical
  • O Sítio do Jazz
  • Indústrias Culturais
  • Ricardo.pt
  • Crónicas da Terra
  • Improv Podcasts
  • Creative Commons License
    Powered by Blogger